fbpx

Dom Emílio: 65 anos de entrega a Deus e ao próximo

Redação | Terça, 05 Julho 2022 15:06
Dom Emílio: 65 anos de entrega a Deus e ao próximo Andrea Rodrigues

Dom Emílio Pignoli celebrou no mês de junho 46 anos de ordenação episcopal e 65 anos de ordenação presbiteral, nos dias 24 e 29, respectivamente. Para celebrar essa grande marca, uma missa na Paróquia São Pedro e São Paulo, forania Morumbi, aconteceu no dia 29 às 11 horas da manhã.

Dom Luiz Antônio Guedes, bispo diocesano em exercício, concelebrou a missa presidida pelo próprio aniversariante. “É um prazer estar aqui na celebração de 65 anos de presbitério deste grande servidor do Evangelho”, ressaltou Dom Luiz.

O dia 29 de junho na Diocese de Campo Limpo é liturgicamente dia de festa, já que é aniversário de dedicação da Catedral Sagrada Família, dia escolhido pelo próprio Dom Emílio quando era bispo diocesano. Este ano a Catedral completou  25 anos e as leituras foram próprias da festa.

A celebração foi marcada por muita emoção dos participantes, dentre eles, inúmeros padres ordenados por Dom Emílio. A homilia foi proferida, a pedido de Dom Luiz, pelo padre Alessandro de Carvalho, que revelou todo o carinho pelo pai espiritual. “Um sacerdote precisa ter uma alma sacerdotal, não basta apenas que nos esforcemos para erguer templos. Aprendi com Dom Emílio o que é a dedicação ao Evangelho, a superar cansaço físico e espiritual, porque ele próprio como formador de novos padres, nunca demonstra cansaço com relação ao que é próprio do ofício, dando um grande exemplo de perseverança e vocação”, salientou.

Dom Luiz proferiu um pequeno discurso antes do início da celebração, onde recordou os esforços de seu antecessor não só para a construção da catedral, mas seu destemor em estruturar uma diocese recém criada.

Aos 89 anos, Dom Emílio mostra uma força gigantesca e seu semblante mais sisudo é prontamente transformado em um largo sorriso, quando está no meio dos fiéis, seus ‘filhos’ padres e amigos que cultivou ao longo de sua vida.

"Conheci Dom Emílio, aos 18 anos, residi na casa episcopal durante o tempo em que fui vocacionado, ali aprendi o amor e o zelo pela Igreja de Cristo e o pastoreio singular que Dom Emílio executava em suas visitas episcopais nas Paróquias. Como sacerdote vejo muitos traços do que aprendi com ele, e como cristão, sei que sou um fruto do seu trabalho episcopal", testemunhou padre Valdir Rodrigues, pároco da Santos Mártires.

Não são poucas as histórias que demonstram que seu lema episcopal ‘Consolidai vossa vocação’ alcançou com bravura o seu cerne principal. Para muitos padres, por Dom Emílio ordenados, num total de 105,  ele é exemplo de perseverança e bravura na formação de novos presbíteros.  

“Eu havia sido dispensado do seminário arquidiocesano e já estava há algum tempo procurando um outro lugar para continuar os estudos, naquela época os bispos tinham um acordo de não aceitar seminaristas que haviam sido dispensados na mesma região, mas dom Emílio, mesmo desobedecendo o acordo, me acolheu e incentivou a continuar os estudos. Perto da minha ordenação, o antigo bispo da região episcopal de onde eu tinha vindo, quis barrar a celebração, mas Dom Emílio, contrariando todos e tudo, assumiu para si a decisão e a responsabilidade e fui ordenado. Depois da ordenação, fui convidado pra ir morar com ele na casa episcopal, a partir daí ficamos próximos e construímos essa amizade que dura até hoje. Para mim, é um verdadeiro pai e pastor, consolidou minha vocação e segue consolidando com seu exemplo e perseverança”, conta padre Fábio Gomes, pároco Nossa Senhora Aparecida e São Lourenço.

A Paróquia São Pedro e São Paulo é a ‘casa’ de Dom Emílio desde que ficou emérito e ao término da missa a comunidade preparou uma comemoração no salão paroquial. Ao som dos parabéns, todos puderam manifestar o seu carinho ao primeiro bispo da Diocese de Campo Limpo.