fbpx

10º Encontro Mundial das Famílias: pela primeira vez multicêntrico

Redação | Terça, 05 Julho 2022 14:55
10º Encontro Mundial das Famílias: pela primeira vez multicêntrico Marcus Simi

Dos dias 22 a 26 de junho, aconteceu em Roma o 10º Encontro Mundial das Famílias: Amor familiar: caminho de santidade; num tempo de esperança e renascimento, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Todas as Dioceses no mundo foram convidadas a estar em comunhão com o Papa Francisco, celebrando também no contexto local o X Encontro Mundial das Famílias.

Em nossa Diocese, o Assessor Diocesano da Pastoral Familiar, padre Francisco Glênio de Almeida, enviou uma carta-circular às comunidades paroquiais convidando a todos e todas a participarem das atividades e rezarem pelo Encontro.

Nos dias 23, 24 e 25 de junho, às 20h foram realizados lives nas redes sociais diocesanas para discutir os temas: Amor em família: maravilhoso e frágil e Identidade e missão da família cristã. “Este 10º encontro, no contexto atual nos traz o vigor espiritual que todas as famílias estão precisando depois deste tempo de pós-pandemia”, salientou em uma das lives, padre Glênio.

“É um momento especial e de grande aprendizado e partilha. É preciso deixar crescer em nós, a presença de Cristo, ouvindo e refletindo” mencionou um dos participantes da live nos comentários.

No domingo, 26 de junho, às 10h, na Catedral Sagrada Família, Dom Luiz Antônio Guedes presidiu a santa missa de encerramento do encontro, promovida pela Pastoral Familiar Diocesana e pedida pela organização mundial. Na homilia, padre Glênio fez um breve resumo sobre todas as edições do evento e ressaltou que é no amor familiar que todas as pessoas encontram acolhimento, inclusive na família-comunidade.

Ao término da santa missa leu a carta às famílias escrita pelo Papa Francisco, que diz a todos: “A Igreja está convosco; antes, a Igreja está em vós! Com efeito, a Igreja nasceu de uma família, a família de Nazaré, e é composta principalmente por famílias. Que o Senhor vos ajude cada dia a permanecer na unidade, na paz, na alegria e também numa fiel perseverança que nos faz viver melhor e mostra a todos que Deus é amor e comunhão de vida."

O começo de tudo

O Encontro Mundial das Famílias nasceu pela vontade de São João Paulo II em 1994. Naquele ano, de fato, as Nações Unidas haviam declarado o “Ano Internacional da Família”. Também na Igreja, o Papa Wojtyla queria que o Ano da Família fosse celebrado ao mesmo tempo; o I Encontro Mundial das Famílias, foi realizado em Roma nos dias 8 e 9 de outubro de 1994.

Foi promovido, como os seguintes encontros, pelo Pontifício Conselho para a Família. Em 2016 este órgão foi suprimido e fundido com o Dicastério para o leigos, a família e a vida. Desde 1994, portanto, a cada três anos e em diferentes lugares do mundo, é realizado um Encontro Mundial das Famílias.

O esquema seguido sempre foi semelhante com um Congresso Internacional Teológico-Pastoral no início; e a conclusão, com a presença do Papa, com uma vigília e festa das famílias e com uma grande celebração eucarística final. O Brasil sediou a segunda edição do Encontro na cidade do Rio de Janeiro quando o Papa João Paulo II disse a famosa frase que ficou marcada para sempre no coração do nosso povo, “se Deus é brasileiro, o Papa é carioca!”.