fbpx

Renovação e alegria na Primeira Romaria ao Santuário da Mãe Aparecida da Pastoral da Ecologia do Regional Sul 1 da CNBB

Pastoral da Ecologia | Quarta, 01 Dezembro 2021 12:08
Renovação e alegria na Primeira Romaria ao Santuário da Mãe Aparecida da Pastoral da Ecologia do Regional Sul 1 da CNBB Arquivo Pessoal

No dia 21 de novembro acoteceu a primeira Romaria da Pastoral da Ecologia Integral do Regional Sul 1 da CNBB ao Santuário Nacional de Aparecida.

Compareceram ao evento representantes de várias dioceses do Regional: Lorena, Taubaté, São José dos Campos, Campo Limpo, São João da Boa Vista, Região Belém da Arquidiocese de São Paulo e Arquidiocese de Aparecida, totalizando cerca de 50 pessoas.

O evento começou com a Celebração da Eucaristia, às 8h, presidida por Dom Orlando Brandes, que foi transmitida pelas redes católicas de televisão Aparecida e TV Cultura

Na procissão de entrada, a Pastoral da Ecologia participou com a entrada de uma muda de árvore e a Encíclica Laudato Si'. 

Os representantes das dioceses presentes na romaria foram convidados a sentarem ao redor do altar, no presbitério. A Festa Litúrgica de Cristo Rei também celebra o Dia Nacional do leigo.

Em sua homilia, Dom Orlando Brandes, fez menção ao compromisso cristão do cuidado com a criação, missão em que se debruça a Pastoral da Ecologia: "São Paulo Apóstolo diz, que todas as coisas (essas flores bonitas aqui) foram criadas em Cristo, por Cristo, para Cristo. Então Ele é o Senhor de todas as coisas criadas e toda a beleza da natureza, toda a ecologia, toda a Amazônia pertence a Cristo Rei, Criador (que em grego se diz Pantokrator, criador de todas as coisas). Vamos fazer uma homenagem a Cristo Cósmico, ao Cristo Criador de todas as coisas, plantando árvores, defendendo o jardim de Cristo Rei, que é Mãe Terra e que Ele precisa reinar, não nos desertos que nós estamos fabricando mas, no seu jardim! Uma salva de palmas para toda a Criação de Cristo Rei!"

Na oração da comunidade, todos rezaram juntos pelos trabalhos da Pastoral da Ecologia pedindo ao Espírito do Deus Criador para que ilumine os passos da Pastoral da Ecologia para que os seus agentes possam animar as Dioceses paulistas a assumirem cada vez mais a vocação de cuidadores da Casa Comum, impulsionados pelo projeto Água Fonte de Vida, para o zelo com nossos rios e nascentes.

Após a celebração aconteceu na sala Zilda Ribeira, no subsolo da Basílica uma partilha, realizada pelo gestor das áreas verdes do Santuário, Washington Agueda, sobre o balanço dos compromissos ambientais assumidos pelo Santuário Nacional e as perspectivas para as ações futuras, que incluem a intenção de tornar o maior Santuário Mariano do mundo no "maior Santuário Mariano e Ecológico do mundo".

O coordenador da Pastoral Ecologia Integral do Regional Sul 1 da CNBB, Éder Francisco,  sugeriu que esta palestra, sobre a gestão ambiental do Santuário Nacional de Aparecida, possa ser tema de uma futura live da Pastoral da Ecologia, de forma que mais pessoas possam conhecer e se inspirar nestas ações. Washington,  ainda,  presenteou a Pastoral da Ecologia com uma imagem de Nossa Senhora Aparecida, que foi acolhida pelo vice coordenador da Pastoral, Luciano Machado.

Encerrando a romaria ocorreu, no pátio externo da Basílica, o plantio de uma muda de Ipê Amarelo, como um gesto simbólico da ação da Pastoral da Ecologia Integral. Gesto este animado pelo incentivo de Dom Orlando Brandes na homilia.

Segundo Andreia Estrella, da Pastoral da Ecologia da cidade de Cunha, Diocese de Lorena, a experiência: "foi feliz e frutífera o nosso grupo voltou renovado e cheio de alegria.

A Pastoral da Ecologia Integral do Regional Sul 1 da CNBB pretende realizar esta atividade anualmente, motivando a presença de cada vez mais agentes. No próximo ano a segunda romaria já tem data: de 13 de novembro de 2022.