fbpx

Dom Luiz Antônio Guedes participou na Catedral da Sé da celebração do centenário do Cardeal Arns

Redação | Quinta, 16 Setembro 2021 11:57
Dom Luiz Antônio Guedes participou na Catedral da Sé da celebração do centenário do Cardeal Arns Andrea Rodrigues

Na festa da Exaltação da Santa Cruz, (14/09), Dom Luiz Antônio Guedes, bispo diocesano, participou com dezenas de outros bispos, na Catedral da Sé, centro da cidade de São Paulo, da celebração em comemoração ao Centenário do Nascimento do Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns (1921-2016), a missa foi presidida pelo arcebispo de São Paulo, Cardeal Odilo Scherer.

Centenas de padres, muitos deles ordenados por Dom Paulo, estiveram presente, além de autoridades militares e do prefeito da capital, Ricardo Nunes, que ao homenageá-lo citou palavras como pobres, compaixão, democracia e amor aos necessitados, que segundo o prefeito são expressões associadas à própria Igreja e que devem servir de inspiração para todos os paulistanos. Entre os bispos concelebrantes estavam Dom Walmor Oliveira de Azevedo, Arcebispo de Belo Horizonte (MG) e o Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Em sua homilia o Cardeal Scherer recordou que dos muitos aspectos da pessoa e das ações de Dom Paulo a esperança sempre foi sua marca: “Entre os muitos aspectos da pessoa e da ação de Dom Paulo, desejo lembrar que ele foi um homem de esperança e seu serviço à Igreja e à comunidade humana teve sempre a marca da esperança, ainda que a cruz fosse pesada para ele e para o povo”.

E pontuou ainda que – “De esperança em esperança” – lema episcopal do Cardeal Arns, a Igreja continua o seu legado: “Ele queria uma Igreja, povo de Deus, onde todos tivessem seu lugar e participassem da missão do testemunho de Jesus Cristo e do Evangelho. Hoje o Papa Francisco nos chama a sermos uma Igreja ‘sinodal e participativa’. Dom Paulo queria uma Igreja ao lado dos pobres e dos que sofrem, testemunhando o amor misericordioso de Deus e a dignidade de cada pessoa, amada por Deus e pela qual Jesus morreu na cruz”.

Homenagens

A solene celebração marca o início de tantas outras que durante um ano evocarão a figura, a obra e o legado de Dom Paulo Evaristo Arns para o presente e o futuro da Igreja em São Paulo.

Uma delas é a exposição fotográfica na Basílica de Sant’Ana, Região Norte. A exposição fará o itinerário eclesiológico no pastoreio do cardeal. Intitulada de - “De esperança em Esperança”, lema de sua ordenação episcopal, a amostra contará a trajetória inspiradora de luta na defesa e liberdade dos direitos humanos através de fotografias. A inauguração está marcada para o dia 28 de outro às 10h30 na basílica com a presença do Cardeal Dom Odilo Pedro Scherer.

Cardeal do Concílio

Foram quase 28 anos a frente da maior Arquidiocese do Brasil. Nomeado Bispo Auxiliar de São Paulo por São Paulo VI em 1966, Dom Paulo Evaristo Arns, OFM, chegou à Arquidiocese no momento em que a Igreja Católica em todo o mundo começava a colocar em prática as deliberações do Concílio Ecumênico Vaticano II, entre as quais a de maior participação dos leigos na vida eclesial, a revitalização das práticas pastorais em diálogo com a sociedade.

17
08
07
16
14
13
06
18
09