fbpx

Paróquia Santa Paulina celebra dedicação da igreja e comemora título de pároco do Pe. Renato Alves

Missa de dedicação da igreja e altar e entrega de título de pároco ao padre Renato Alves, marca ano da paróquia Santa Paulina que alegremente acompanhou o rito presidido pelo Bispo Diocesano Dom Luiz Antônio Guedes, no último dia 17 de dezembro.

Redação | Segunda, 21 Dezembro 2020 17:54
Paróquia Santa Paulina celebra dedicação da igreja e comemora título de pároco do Pe. Renato Alves Andrea Rodrigues

Na quinta-feira (17) a Comunidade Imaculada Conceição, igreja matriz,  da Paróquia Santa Paulina, Forania Embu, celebrou solenemente a dedicação do templo e do altar, além da nomeação de pároco do até então administrador paroquial, padre Renato Alves.

Por conta da pandemia do novo coronavírus, o número de participantes precisou ter restrição e para que mais membros pudessem acompanhar a celebração a Pastoral da Comunicação Paroquial fez a transmissão ao vivo pelas redes sociais paroquiais.

Após a procissão de entrada e a benção inicial, Dom Luiz Antônio Guedes, presidente da celebração, acolheu a todos, inclusive os padres que participaram concelebrando. Depois do rito inicial, a Ata de nomeação de pároco foi lida e o bispo explicou que para encurtar um pouco a celebração, a assinatura da posse havia sido feita na cúria diocesana no dia anterior. Em seguida abençoou a água para aspergir as paredes, o altar e o povo em sinal de penitência e lembrança do batismo e percorreu todo o espaço interno e externo do templo.

Dom Luiz convidou todos a prestarem atenção em todo o rito salientando a grandeza do momento: “A aspersão de água benta, a unção do altar e das cruzes, o incenso que queima, a vela acessa, nos lembra que somos templos do Senhor, ungidos e iluminados para ser luz no mundo”.

Em sua homilia o bispo convidou a comunidade a ter zelo não somente pelo templo edificado com pedras, mas, e, sobretudo com o próximo: “É preciso que cuidemos uns dos outros, não só os familiares e amigos, mas dos nossos vizinhos, das pessoas da nossa comunidade dos marginalizados da sociedade, nem sempre é fácil, temos nossos ciúmes, egoísmos e competições, mas o desejo de buscar e espalhar o amor é também um virtude”.

Rito de dedicação

Após a homilia, teve início o rito de dedicação, onde o altar foi ungido com o Santo Crisma, depois houve a consagração da igreja, onde as quatro cruzes foram ungidas, significando que o Templo é dedicado exclusivamente e sempre ao culto cristão, os padres presentes ajudaram na unção das cruzes.

Em seguida, foi feito a insensação do altar, significando o sacrifício de Cristo e utilizado para expressar que o sacrifício da Igreja e as orações dos fiéis chegam a Deus. Depois deste ocorreu o revestimento do altar, indicando que aquele local é altar do sacrifício, e ao mesmo tempo, a mesa do Senhor, onde é celebrada a morte e ressurreição de Cristo. Por fim, a Igreja volta a receber a iluminação, apagada desde o início do rito, para recordar que Cristo é a “Luz a se revelar às nações”, terminado o rito, Dom Luiz prosseguiu com a liturgia eucarística.

Antes da benção final, o decreto de dedicação foi lido e assinado pelo Bispo Diocesano, pelo pároco e demais presbíteros presentes. Dom Luiz foi até a entrada principal da igreja, onde uma placa mencionando a dedicação e confirmando o título da comunidade matriz, foi descerrada pelo Bispo Diocesano que aplaudiu o momento com toda a comunidade.

Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-11
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-9
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-64
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-58
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-51
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-20
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-16
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-12
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220-62
Dedicacao---par-santa-paulina---dez-2020---171220