fbpx

Santiago de Compostela passa a ter adoração eucarística perpétua

A Espanha passa a contar agora com 60 cidades nas quais se faz adoração perpétua a Jesus na Santa Eucaristia

Aleteia | Quinta, 30 Janeiro 2020 10:01
Santiago de Compostela passa a ter adoração eucarística perpétua

Foi abençoada no último dia 20 de janeiro a nova capela da igreja de São Fernando, em Santiago de Compostela, que será dedicada à perpétua adoração da Santíssima Eucaristia. Com este novo espaço para se adorar a Presença Real de Jesus na hóstia consagrada, a Espanha passa a contar com 60 cidades nas quais se faz adoração perpétua.

A celebração eucarística de inauguração da capela foi presidida dom Julián Barrio, arcebispo de Santiago de Compostela. Na homilia, ele declarou:

“Ao adorarmos, não nos evadimos da realidade. Adorar é o meio precioso para avivar a nossa fé, a nossa esperança e nossa caridade e a nossa capacidade de louvor e oração. A adoração é um caminho de alegria e bênção. Feliz aquele que confia no Senhor. Vocês são adoradores porque confiam no Senhor, deixando-se iluminar por Ele e comprometendo-se com um testemunho de vida cristã”.

Dom Julián aproveitou para recordar a observação de Santo Agostinho de que ninguém pode comungar sem antes ter adorado.

“[O adorador do Santíssimo Sacramento] vai adorar a Deus (…) e dar-Lhe graças, reparar e interceder pelos homens, manter a coerência entre fé e vida: este é o estilo de vida do adorador contemplativo, para quem tudo o que afeta os outros ressoa em seu coração”.

Entre a Santa Missa e a entronização do Santíssimo Sacramento na cripta reservada para adoração eucarística perpétua, dom Julián presidiu a procissão eucarística pelas ruas próximas da igreja de São Fernando.

A dedicação da capela para a perpétua adoração da Eucaristia surgiu do grande número de leigos que manifestaram o desejo de realizar os turnos de adoração. O arcebispo enviou a eles uma carta pastoral de agradecimento, em que afirma:

“É para mim motivo de esperança que existam tantos leigos comprometidos a manter esta nova capela de Adoração Perpétua em turnos de uma hora por semana (…) Espero dela muitos frutos (…) Tenho certeza de que esta capela de Adoração Perpétua pode ser um grande serviço para os peregrinos, sem esquecer que, para a cidade e para a diocese, será uma fonte de fecundidade apostólica”.