O amor ensina música: 19 anos doando conhecimento!

Quarta, sexta e sábado tem aula de música no Centro Pastoral. José Roberto de 78 anos e profundo conhecedor se dedica a ensinar gratuitamente música há 19 anos.

Redação | Segunda, 08 Outubro 2018 14:58
O amor ensina música: 19 anos doando conhecimento! Andrea Rodrigues

Com olhar curioso e uma inquietação particular, encontro um senhor, ansioso a minha espera. Sem deixar justificar meus cinco minutos de atraso, já me pede para sentar e dispara: Por onde eu começo?

Aos 78 anos, José Roberto Silva, casado há 50 anos com Dona Elza Juliano de Oliveira Silva, pai de um casal de filhos, três netos e um bisneto é dono de uma memória incrível. Lembrou-se com alegria e sem dificuldade da data em que começou a ensinar música nas dependências da Cúria Diocesana, 02 de agosto de 1999, com a autorização e anuência do Bispo Emérito Dom Emílio Pignoli.

 “Vim conversar com ele, por intermédio de um padre, para pedir um espaço a fim de ensinar música para quem quisesse aprender, ele [Bispo] gostou da idéia e autorizou, já são 19 anos vindo com chuva ou sol, um aluno ou dez”, conta orgulhoso.

Toca com perfeição diversos instrumentos e dedica suas tarde e noites de quarta, sexta e sábado, a ensinar música na sala Santa Edwirdes no Centro Pastoral.

“Faça chuva, faça sol, para um aluno ou para dez, estou sempre aqui. Para mim é uma alegria ensinar o que pude aprender, não tem outra palavra para explicar porque persisto, eu gosto muito do que faço aqui”, diz com voz suave e cheia de emoção, enfatizando por repetidas vezes o motivo para continuar, simplesmente por amor.

Começou a lecionar em 1980 como profissão e lembra com carinho dos ex-alunos: “Tinham uns mais aplicados outros que não se esforçavam mesmo, os que se interessavam em aprender mais de um instrumento e aqueles que um instrumento já era demais. Mas todos os que eram verdadeiramente apaixonados por música conseguiam”, enfatiza o professor.

Repentinamente, José Roberto se levanta e vai até a bolsa, de lá tirar um cartão de visitas, uma pasta abarrotada de papéis e dois tipos de bala. “Ah! Este cartão aqui, com este nome [está grafado Grupo Musical Chororô], era o grupo formado por alunos que aprenderam instrumentos musicais aqui neste espaço doado pela igreja, tínhamos um horário na Rádio Catedral e éramos chamados para tocar em inauguração de escolas, tocávamos em asilos e ensaiávamos toda semana, tínhamos até repertório”, conta saudosista.

Me entrega em seguida, uma dúzia de papéis, lições que são distribuídas gratuitamente aos alunos e quatro balas, duas de cada sabor. “Eu trago balinha desde a primeira aula e não dou só para os alunos não, o vigia merece, quem estiver por perto merece e hoje você está aqui, então também ganha”, fala sentando novamente a minha frente e explicando para que serve cada um daqueles muitos papéis.

Antes que eu agradeça pela disponibilidade e pelos esclarecimentos sobre as aulas de música, este senhor cheio de entusiasmo enfatiza o convite para todos que queiram aprender música: “Pode vir participar, não tem limite de idade e tem horário para escolher”.

As aulas acontecem todas as quartas, sextas e sábados. São gratuitas e acontecem das 16h às 22h no terceiro andar do prédio do Centro Pastoral (Rua Professor Conrado de Deo, 120). Para matricular-se basta aparecer no horário de aulas e combinar dia e horário com o professor.